Conheça as vantagens com as mudanças no mercado imobiliário

Tempo de leitura: 6 minutos

Para conseguir realizar um bom investimento ou uma boa compra no mercado de imóveis, uma dica importante é sempre estar atento às últimas novidades que envolvam o setor. Quem está em busca de trocar ou adquirir um imóvel também deve ficar em alerta sobre o melhor momento, conseguindo assim boas condições financeiras.

O mercado imobiliário é de extrema importância para o país e, devido a isso, se torna cada vez mais comuns políticas de estado com o objetivo de incentivar seu desenvolvimento. Este ano, tivemos boas notícias como a redução de taxas de juros do crédito imobiliário e aumento do percentual do valor do imóvel financiado.

Vamos conhecer os principais incentivos e mudanças que trazem vantagens para os clientes?

Continue a leitura e saiba como o momento pode beneficiar no momento da compra de um imóvel!

Mudanças nas regras de financiamento da Caixa Econômica

A Caixa Econômica Federal (CEF) — que é o banco líder de mercado em financiamento imobiliário —, reduziu as taxas de juros do crédito imobiliário e aumentou o percentual do valor do imóvel financiado.

As taxas mínimas que eram de 10,25%, no caso de imóveis do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), e de 11,25% ao ano, para imóveis enquadrados no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI), passaram a ser 9% ao ano SFH e 10% para SFI. Já as taxas máximas foram de 11% para 10,25%, no caso do SFH, e de 12,25% 11,25%, no SFI.

Até abril deste ano, o banco financiava até 50% do valor de compra de um imóvel usado. No entanto, com as novas medidas, esse percentual aumentou e passou para 70%. Assim, ao financiar a compra de uma residência dessa categoria, o comprador deverá pagar de entrada cerca de apenas 30% do preço de aquisição.

Caso o interesse seja adquirir uma unidade nova, a CEF mantém o financiamento de 80% do valor de compra. Outra novidade anunciada em abril foi a redução das taxas de juros em diversas modalidades de crédito imobiliário.

OUTROS BANCOS

Além da Caixa Econômica Federal, outros bancos concorrentes também fizeram mudanças significativas para facilitar a vida de quem está em busca de suporte financeiro, principalmente para adquirir um imóvel.

No Banco do Brasil a taxa de juros, que antes era de 9,24%, passou a ser 8,89% ao ano pelo SHF. Tratando-se de carteira hipotecária passou a ser 9,35%.O banco tem oferecido também a portabilidade do financiamento imobiliário contratado por seus clientes em outras instituições.

O Santander reduziu a taxa de juros de 9,49% para 8,89% ao ano no SFH e de 9,99% para 9,49% ao ano no SFI.

No Bradesco, a redução transformou os juros de 9,3% para 8,85% ao ano do SFH, e de 9,7% para 9,3% ao ano no SFI.

Já no Itaú Unibanco as taxas se assemelham as da Caixa, sendo o percentual de até 82% do valor do imóvel; o valor mínimo é de R$ 80 mil, tanto para imóveis novos como usados.

*As taxas bancárias podem sofrer alteração. Verifique sempre com seu banco as regras em vigência.

Nova regulamentação sobre distrato de imóveis

Recentemente, foi aprovada no Congresso as novas regras sobre o distrato de imóveis na planta, que nada mais é que a rescisão do contrato. É comum o cliente devolver a unidade que ele comprou devido à desistência do negócio ou por causa de inadimplência.

No entanto, devido à inexistência de uma regulamentação clara, ocorria um excesso de distratos, os quais comprometiam a construção do empreendimento e prejudicavam o consumidor que quitava suas prestações em dia.

Com as novas regras, o comprador que desistir do negócio deverá pagar à construtora uma multa de até 50% do valor já quitado. Antigamente, os casos julgados na justiça previam uma retenção menor, que variava entre 10% a 25% do montante pago.

Existem duas possibilidades para que haja a desistência do negócio sem a necessidade pagar a multa:

  • Quando o desistente encontra um interessado que assuma sua dívida. Nesse caso, o cliente substituto terá todos os direitos e obrigações, contudo, a construtora deverá aprovar essa mudança;
  • Caso ocorra atraso superior de 180 dias na entrega do imóvel.

Para receber a restituição, o cliente deverá esperar até o final da obra, pois, receberá o dinheiro em um prazo de 30 dias após a expedição do habite-se — que é o documento que autoriza a ocupação do imóvel.

Essas regras atingem apenas os imóveis construídos sob o regime de afetação, no qual o empreendimento é constituído legalmente independentemente da construtora, com contabilidade e CNPJ próprio. Por trazer mais segurança jurídica às empresas, esse sistema é o mais utilizado no país. Caso a propriedade não seja desse regime, a multa máxima será de 25%.

O comprador desistente precisa estar ciente de que, além da multa de 50%, ele ficará responsável pela comissão de corretagem, taxas de condomínio e tributos. Agora, caso ele chegue a morar no imóvel, a construtora poderá cobrar um valor de aluguel, o qual deverá ser decidido na justiça.

Mas diante dessas mudanças, como está o momento de oportunidades no mercado?

Dicas bônus: como encontrar boas oportunidades no mercado de imóveis

Dica 1

Primeiro é necessário traçar um objetivo, até porque, não adianta encontrar uma oferta barata se ela não trará o retorno esperado. No mercado de imóveis é fundamental pesquisar bastante, contar com apoio de especialistas na procura da opção ideal, para definir se uma oportunidade de negócio está de acordo com as suas necessidades e condições financeiras.

Dica 2

Em seguida, será necessário avaliar como estão as condições atuais e futuras do mercado. É importante lembrar que, mesmo em períodos de crise econômica, o mercado de imóveis possibilita grandes lucros, visto que o retorno sempre vem em médio/longo prazo. Além disso, você também pode conseguir trocar seu imóvel ou sair do aluguel a partir de uma oportunidade imperdível.

Dica 3

Outro importante fator que deverá ser analisado é o potencial de valorização da região. Caso o bairro esteja recebendo grandes investimentos em infraestrutura ou estejam construindo diversos empreendimentos residenciais ou comerciais, existe grande possibilidade de obter bons lucros.

De qualquer forma, é preciso ficar atento às últimas novidades do mercado de imóveis. Assim, será possível conseguir boas oportunidades de adquirir seu imóvel para gerar bons lucros, ou de moradia e assim investir no seu conforto e da sua família.

Gostou do conteúdo? Tem alguma outra dica que não viu e gostaria de compartilhar? Comente aqui o nosso post e não deixe nos seguir nas nossas redes sociais e ficar por dentro de tudo que acontece no mercado imobiliário.

Até a próxima!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *