Fazer uma festa de casamento ou investir em um imóvel? Descubra qual vale mais a pena!

Tempo de leitura: 7 minutos

Se você já pensou sobre o assunto, se deparou com uma grande verdade: casar não é barato. No Brasil, os custos com festas de casamento sofrem um crescimento médio anual de 10,4%, segundo dados do Instituo Data Popular.

Entre planejar a cerimônia em si — seja uma simples união no civil ou uma grande festa — e comprar um imóvel para os dois, não é difícil que o valor final seja um número com 5, 6 ou até mesmo 7 dígitos.

Isso faz com que muitos casais tenham que fazer concessões e escolher: fazer uma festa de casamento ou investir em um imóvel?

A verdade é que não há resposta certa. Cada casal tem um perfil e sua própria realidade, e a escolha dependerá muito das características de cada um. Mas se você e seu companheiro(a) ainda se sentem confusos, não se preocupe!

Fizemos este post para lhe ajudar a encontrar o melhor para o seu caso. Continue lendo e veja o que considerar na hora de planejar esse grande passo em suas vidas!

Festa de casamento ou comprar um imóvel: o que considerar

Não tem jeito: como em tudo na vida, existem alguns fatores que pesarão para cada um dos lados nessa balança. O segredo para encontrar a resposta vai ser entender qual pesa mais para o casal ou, quem sabe, encontrar o ponto de equilíbrio.

Para começar a avaliar a sua balança, vamos primeiro listar os fatores que entram nela. Você já deve estar familiarizado com alguns deles, já que listaremos aqui itens gerais que, normalmente, interferem em todos os casais.

Contudo, é importante botar tudo no papel para que vocês passem juntos por cada um. Dito isso, vale lembrar que alguns fatores mais pessoais podem ficar de fora da nossa lista, mas vocês devem avaliá-los da mesma maneira. Vamos lá:

  • bases religiosas: não dá para negar que, mesmo que em menor número, o motivo de muitos casais fazerem uma cerimônia são as bases religiosas. Se essa também é uma realidade para vocês, isso, com certeza, pesará a balança para esse lado;
  • pressão social: outro fator impactante é a pressão social. É comum que a maior parte dela venha da família, especialmente na figura dos pais dos noivos, mas amigos também podem ser uma forte influência. É claro que o casamento deve ser algo para vocês, mas vale considerar até onde a pressão de pessoas queridas pode impactar nessa escolha;
  • estabilidade financeira: a festa de casamento acontece só por uma noite, e por mais que forneça lembranças que vocês levarão para o resto da vida, não pode ser considerada um investimento. Se buscar a estabilidade financeira para vocês for um forte objetivo, talvez, a cerimônia não seja o caminho certo a seguir;
  • segurança para o futuro: da mesma forma, quem quer garantir segurança para o futuro vai querer considerar com mais afinco a possibilidade de comprar um imóvel. Por ser um bom investimento, o imóvel pode ajudar a garantir a tranquilidade nos tempos que virão;
  • vontade do casal: por fim, a vontade de vocês deve ter um grande peso. Vocês sempre sonharam em celebrar esse momento? Ou sempre sonharam em ter o próprio lar e montá-lo do jeito que quiser? Lembrem-se de conversar e tomar uma decisão que considere a vontade dos dois.

Planejamento financeiro: a base de tudo

Depois de passar por todos os itens acima — e mais aqueles específicos da situação de vocês —, já dá para ter uma ideia do que é mais importante para o casal. Mas, como qualquer mãe gosta de lembrar ao filho, “querer não é poder”, e no fim das contas a base para realizar qualquer um dos dois sonhos parte do velho e suado dinheiro.

É por isso que fazer um planejamento financeiro é essencial para tomar a decisão certa. Mas, principalmente para quem nunca se preocupou com a organização das finanças, essa parte pode ser um pouco difícil.

Por isso, abaixo mostramos como fazer um planejamento financeiro do casal e entender quais sonhos cabem dentro dele. Veja só!

Despesas fixas do casal

O primeiro passo é pensar nas despesas fixas do casal. Essa parte deve ser dividida em duas: despesas antes e após o casamento.

  1. Antes de casar

O planejamento financeiro consiste basicamente em anotar tudo que vocês têm de renda e subtrair tudo aquilo que têm de gastos em um mês. Não é preciso dizer que o resultado deve ser positivo.

Antes do casamento, portanto, vocês devem considerar os gastos e renda de cada um individualmente, entender o que vocês têm de economias e reservas (caso tiverem) e verificar o quanto poderão separar mensalmente para destinar ao casamento ou à compra do imóvel.

Considerando a data da união, quanto vocês conseguirão ter destinado a esses objetivos? Ao colocar tudo no papel, será possível enxergar também lugares onde poderão fazer alguns cortes para realizar o grande sonho.

  1. Depois de casar

O básico do planejamento continua o mesmo, contudo, agora as despesas são mútuas. Considerem os gastos para manter a casa de vocês, seja ela alugada, para quem optou assim, ou comprada.

Vocês podem pegar referências de gastos de acordo com o tamanho do imóvel em que pretendem morar e com algumas dicas de conhecidos.

Tentem fazer uma projeção mais real possível, lembrando de pensar em possíveis gastos pós-casamento — como algum fornecedor que ficou faltando pagar ou as parcelas de um financiamento imobiliário.

Custos da festa de casamento

Se casar sempre foi o sonho de vocês, talvez já estejam familiarizados com os custos de bancar uma festa. Caso contrário, separamos os principais itens que vocês devem orçar abaixo:

  • buffet: esse é um dos maiores gastos e, por isso, deve ser um dos primeiros a ser considerado;
  • salão de festas: vem logo depois do buffet na lista de maiores gastos;
  • igreja: para quem tem esse sonho, é preciso lembrar que casar na igreja também tem seus custos;
  • decoração: dependendo do gosto dos noivos, a decoração pode ultrapassar até mesmo o buffet;
  • convites, fotos e filmagem: itens menores, mas que fazem uma grande diferença na soma;
  • taxas de cartório: essa é válida mesmo para quem não quer fazer uma grande festa e podem não ser tão baratas quanto você imagina, principalmente se vocês optarem pela comunhão universal de bens;
  • vestido e trajes do noivo: outro item que pode parecer pequeno, mas pode pesar no orçamento;
  • música: uma boa festa, pede uma boa música, e vocês devem pensar no que pretendem contratar: banda ou DJ.

Essa é só uma lista inicial. Com o tempo, vocês poderão ver que há muito mais a acrescentar. Por isso, pesquisem e tentem estimar o custo total da festa da forma mais precisa. Vale também acrescentar uns 10% a mais já que, em muitos casos, o budget inicial pode ser estourado.

Investimento para comprar um imóvel

Claro que o valor do imóvel pode variar muito dependendo do que vocês querem ou precisam. Número de quartos, vagas de garagem, localização etc. Tudo isso pode fazer o preço de uma casa ou apartamento subir ou descer.

Por isso, é importante definir o que é o imóvel ideal para vocês e começar a pesquisar os valores. Nessa hora, o apoio de uma boa imobiliária pode fazer a diferença. Para quem precisa de financiamento, eles também poderão aconselhar sobre as melhores opções e guiá-los sobre as minúcias do processo.

Pode parecer um pouco trabalhoso, mas depois dessas dicas, vocês poderão ter uma boa ideia não só da escolha certa para o casal — comprar um imóvel ou fazer o casamento —, mas também de como efetivamente colocar isso em prática.

E vocês, já começaram? Estão enfrentando algum obstáculo? Comente e compartilhe suas experiências conosco e com nossos leitores!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *