6 erros que você deve evitar ao comprar o primeiro apartamento

Tempo de leitura: 7 minutos

Sair do aluguel e conquistar a casa própria é o sonho de muitas pessoas. Com a economia brasileira se ajeitando nos últimos meses, inúmeras portas começam a se abrir para quem busca comprar o primeiro apartamento.

Mas o fator econômico não é o único que deve ser levado em consideração na hora dessa aquisição. Para não ter problemas no futuro, é essencial evitar alguns erros comuns — afinal, ao comprar um imóvel, muita gente acaba agindo por impulso e se arrependendo depois.

Quer garantir um bom negócio? Então conheça esses 6 deslizes que você deve evitar ao comprar o primeiro apartamento:

1. Ignorar as despesas extras

Um erro muito comum de quem está comprando um imóvel pela primeira vez é acreditar que não terá outras despesas além das parcelas que lhe garantem a propriedade do bem.

Ao comprar um imóvel, você também terá outros gastos extras com taxas e impostos. Caso não se prepare para esses custos, as chances de se endividar futuramente são imensas. Para evitar que isso aconteça com você, não se esqueça de verificar todos os dispêndios que essa compra envolverá.

Alguns imóveis possuem também o pagamento do seguro. Se a compra ocorrer por meio de um financiamento, é imprescindível que você analise as taxas para não se enrolar.

Outro gasto, que geralmente é esquecido na compra do primeiro apartamento, é o ITBI. Porém, ele precisa ser devidamente quitado. Esse é o nomeado Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis, e sua alíquota média gira em torno de 2% do valor do imóvel em questão.

Vale a pena alertar para o fato de que esse imposto varia de acordo com a cidade, visto que se trata de um tributo municipal.

Antes de decidir pela compra, coloque todos os gastos no papel e observe bem se o valor final é compatível com o seu orçamento. Você terá mais noções sobre isso ao fazer um adequado planejamento financeiro. A desatenção com esse aspecto é mais um tropeço comum.

2. Não ter um planejamento financeiro

Saiba que ter um imóvel também gera custos, além das parcelas para sua aquisição. Depois de analisar todos os custos, incluindo as despesas extras, você já saberá se o valor cabe no seu bolso.

Mas é importante averiguar se vão sobrar recursos para manter sua rotina. Não se pode comprometer toda a sua renda com os gastos fixos mensais do imóvel.

Algumas pessoas fazem loucuras para sair do aluguel e comprar o seu primeiro apartamento. Geralmente, ficam com o orçamento apertadíssimo por muitos anos, já que não trabalharam o seu planejamento financeiro de maneira apropriada.

Fazer isso é um grande risco, pois, em muitos casos você precisará de um dinheiro extra para reformar seu imóvel ou resolver outros problemas financeiros.

Na hora de elaborar seu projeto de compra imobiliária, registre também as despesas que você e a família apresentam no plano doméstico: alimentação, transportes, saúde. Durante alguns meses, poupe uma determinada quantia.

Com isso, você chegará a uma quantia segura para adquirir sua casa própria tendo feito uma pequena reserva. Poupar dinheiro é fundamental para que não se enrole em dívidas futuras e possa até fazer pequenas reformas ou ampliar a casa nova, sem se apertar.

3. Ficar com o primeiro apartamento que encontrar

Comprar ao primeiro estímulo pode ser mais ou menos tranquilo de se fazer em uma ida ao supermercado. Mas isso nunca deverá acontecer quando o assunto é a compra de um imóvel.

Não se deixe encantar pela beleza de uma determinada casa ou pelo seu endereço. O ideal é procurar outras opções para avaliá-las por completo, em todos os aspectos. E, por fim, decidir qual seria a mais adequada habitação para as suas demandas e gostos.

Isso evita que você opte por comprar um apartamento com design bonito, mas com uma estrutura fraca, por exemplo. Pesquisar por outras opções de apartamento também possibilita encontrar um que tenha um melhor custo benefício, que ofereça mais vantagens e tenha um preço de acordo com o mercado.

4. Procurar um apartamento em qualquer lugar

Sair do aluguel, para alguns, é uma meta de vida. Com isso, a busca pelo primeiro apartamento de forma desatenta, às vezes, acaba não levando em consideração a localização do imóvel. É possível descobrir ótimos apartamentos com preços muito acessíveis, mas que não ficam em um bairro bom ou sejam distantes de tudo.

É fundamental colocar na balança a seguinte questão: é vantajoso pagar mais barato por um apartamento e ter que atravessar a cidade para trabalhar?

A localização do apartamento é um dos primeiros itens que você deve pensar a respeito. Uma escolha equivocada poderá gerar problemas financeiros e ser extremamente desgastante para você.

O ideal é que você analise quais os melhores bairros para você morar, antes mesmo de sair à busca de imóveis. Feito isso, deverá começar a procurar o seu imóvel dentro daquela limitação de espaço.

O custo-benefício dessa ação é ótimo, já que aumenta as chances de encontrar o imóvel que vá atender suas necessidades.

5. Fazer apenas uma visita

Selecione os imóveis que mais agradam e que se encaixam no tipo de apartamento que está procurando. Faça uma primeira visita em todos eles e, em seguida, compare os que mais lhe satisfizeram. Considere todos os pontos: a localização, os preços, as taxas e impostos, o espaço total, o tamanho dos cômodos e a estrutura.

Feito isso, complete uma nova visita aos apartamentos que aparentam ser o mais adequado para você. Fazer uma segunda visita (terceira, ou quarta) poderá ser favorável para perceber detalhes que não viu antes.

Não tenha preguiça e os visite quantas vezes forem necessárias. Seja crítico, avalie as vantagens e desvantagens de cada um, coloque na balança os eventuais problemas e as possíveis soluções. Isso também ajudará na hora de sua decisão final.

Outra dica é visitar imóvel em diferentes dias da semana e horários. Isso permite que você tenha uma visão ampla da vizinhança e da segurança do local.

6. Deixar de pesquisar sobre os envolvidos no negócio

Outro erro bastante comum e que acarreta em inúmeros problemas no futuro é não pesquisar sobre as outras partes que estão envolvidas na transação comercial.

Se você está procurando imóveis com uma construtora, analise o passado dela. Veja se ela é confiável e, se possível, converse com outras pessoas que já fecharam negócios com a empresa. Se você obtiver muitas respostas negativas, é melhor descartá-la e procurar por outra.

Se for contratar um corretor, a dica é semelhante. Busque referências do profissional e veja as suas qualificações. Tudo isso vai prevenir a perda de grande quantidade de dinheiro e tempo.

No caso de financiamento, o banco também avaliará o proprietário do imóvel. Para não perder a ocasião, verifique também se ele aceita a solução e se está apto a fazer financiamentos.

Sair do aluguel e comprar o primeiro apartamento não deve ser uma tarefa feita às presas. É fundamental ter calma e muita paciência para encontrar o ideal para o seu caso.

Esse post foi útil para você? Para acompanhar mais dicas e encontrar o lar perfeito, curta a nossa página no Facebook!

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *