Comprar ou alugar um imóvel: qual a melhor opção?

Tempo de leitura: 6 minutos

Você já parou para pensar se, na sua atual situação, é melhor comprar ou alugar um imóvel? Essa dúvida está na cabeça de muitas pessoas que veem no cenário atual da economia uma oportunidade de conquistar o primeiro imóvel.

Será que essa é uma opção válida para o seu caso? Vale a pena investir nessa alternativa? No post de hoje, vamos mostrar os prós e os contras de alugar ou comprar um apartamento, revelando para quais situações cada alternativa é mais indicada. Vamos lá?

Vale mais a pena comprar ou alugar?

Essa pergunta pode ser difícil de ser respondida. Ela está relacionada a diversos fatores, como o preço do imóvel, o valor da locação, a renda mensal, sua segurança no emprego, a certeza de que vai continuar morando na mesma cidade, entre outros.

A verdade é que a aquisição de um apartamento é o começo da construção de um patrimônio. Diferentemente de um carro, o imóvel é um bem, ou seja, ele é agregado como recurso.

Vale destacar que a compra de uma residência para morar não pode ser encarada como um objeto de negócio, porque você efetivamente vai construir a sua vida ali. Mas não se pode jogar dinheiro fora, já que esse é somente o primeiro passo.

O que considerar ao fazer essa escolha entre compra e aluguel? É preciso pensar nos elementos que estão envolvidos. Confira algumas dicas:

Verifique sua capacidade de poupar

Quanto mais você consegue guardar dinheiro, melhor. Mas nem todo mundo tem essa disciplina. Se você já tem uma boa situação financeira, que está equilibrada, mas não consegue economizar, o ideal é comprar um imóvel, porque isso o obriga a reservar uma parte da renda para o pagamento das prestações.

Se você consegue poupar, pode considerar permanecer no aluguel por mais tempo para pagar o imóvel à vista ou dar uma entrada maior. Outra opção é contratar um consócio. Em ambos os casos, a aquisição do bem, propriamente dita, pode demorar.

Compare os valores do aluguel e do imóvel que pretende comprar

Uma boa forma de verificar se é mais vantajoso o aluguel ou a compra do imóvel é comparar os valores que você gasta ou pretende investir.

Para isso, é preciso pensar no valor do apartamento que pretende comprar. Se o aluguel que você paga corresponde a 0,6% (ou menos), o aluguel é mais interessante, porque é possível guardar dinheiro. Por exemplo: se o imóvel for de R$ 100 mil, o aluguel deve ser de até R$ 541.

Avalie o percentual da renda a ser comprometido com a compra

O valor das parcelas da compra de um apartamento deve comprometer no máximo 30% da sua renda total líquida (ou seja: o que você efetivamente recebe, na conta corrente, da empresa em que trabalha).

Se a sua renda é de R$ 3 mil, o valor da parcela deve ser de até R$ 900. Esse é um requisito exigido pelo banco para que seja feito um financiamento.

Ainda há outras razões que influenciam a decisão pela compra de um apartamento. A principal é o seu desejo de fazer isso, seja para dar início a um patrimônio pessoal, seja para ter mais conforto e oferecer comodidade para sua família.

Essa é a principal vantagem da aquisição do bem. Afinal de contas, não haverá motivos para preocupação. Basta pagar as parcelas do financiamento ou do consórcio em dia.

Financiamento e consórcio: como funcionam?

Provavelmente, você não tem o valor total do imóvel para pagar à vista. Isso é bastante comum e, por isso, é preciso escolher entre fazer um financiamento ou um consórcio.

Há diferenças entre essas duas alternativas. Confira, a seguir, as características de cada uma:

Consórcio

Essa opção é válida se você quer comprar o seu imóvel, mas pode esperar para se mudar. A modalidade serve como uma espécie de disciplinador financeiro, já que você vai ter que reservar um valor mensal para pagar.

A desvantagem do consórcio é só poder desfrutar do imóvel se for contemplado, der um lance ou ao final da dívida. Entre as vantagens, podemos citar o crédito de médio a longo prazo, com possibilidade de pagamento em até 180 meses. O montante a ser contratado pode chegar a R$ 1 milhão, mas é claro que o valor da parcela aumenta se o bem for mais caro.

Outro benefício é não haver o pagamento de juros. O que incide sobre o valor do apartamento é a taxa de administração, que fica entre 0,15% e 0,2% ao mês, na maioria dos casos. Ainda há a cobrança de seguro de operações e fundo de reserva, mas esses montantes dependem do contrato.

Financiamento

Essa alternativa tem como grande vantagem a chance de usar o imóvel assim que o contrato for assinado na instituição financeira que concede o financiamento. Praticamente todos os bancos ofertam essa modalidade, mas o valor da taxa de juros varia bastante.

A maior parte das residências é financiada pela Caixa Econômica Federal (CEF), que tende a ter juros menores. Mesmo assim, é importante que você verifique os índices aplicados em outro banco. Uma boa forma de fazer isso é usar os simuladores disponíveis nos sites bancários.

A desvantagem é a burocracia e o pagamento de juros. Para que o financiamento seja concedido, você precisará entregar cópias de CPF e RG, comprovante de renda, declaração de Imposto de Renda, etc. Esse processo, porém, fica muito mais simples quando se conta com uma assessoria imobiliária.

Em relação aos juros, eles podem ter um percentual próximo ao de todas as taxas pagas no consórcio. Por isso, vale a pena fazer os cálculos.

O pagamento do imóvel pode ser feito em até 420 meses, o que significa que o valor costuma caber no seu orçamento pessoal e, muitas vezes, fica mais barato do que o aluguel.

Está evidente que a compra do seu apartamento é a escolha mais acertada, não é mesmo? Como indicamos, existem diversos fatores que devem ser pensados, mas é inegável que o imóvel próprio traz mais conforto, segurança e comodidade.

Em termos financeiros, é a garantia de que você não estará jogando dinheiro fora e vai poder desfrutar do seu bem assim que assinar o contrato, se a sua opção for o financiamento.

Existe burocracia nesse processo? Sim. Mas com uma assessoria imobiliária ao seu lado, tudo se torna mais fácil e você finalmente comemorará o começo do seu patrimônio.

Gostou de ver os elementos que interferem na decisão de comprar ou alugar um apartamento? Ficou com alguma dúvida ou tem uma experiência a compartilhar? Aproveite e deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *